[Notícias] Livro digital em cores

Postado por: PDL  /  Categoria: Informação e Cultura, Notícias

Até agora, as pessoas que têm comprado aparelhos para ler livros digitais (e-readers) são obrigadas a escolher entre ter uma tela colorida luminosa e com muito reflexo ou uma tela cinza boa para ler mesmo em ambientes externos.

Agora a empresa que produz as telas em branco e preto do Kindle da Amazon, a EInk Corp, disse que vai começar a vender displays de papel eletrônico ou tinta eletrônica (como é chamada a tecnologia da tela do Kindle) que também exibem cores.

A nova tecnologia, chamada de E-Ink Triton, exibe 16 tonalidades de cinza e milhares de cores. Como nos outros aparelhos com a tecnologia atual, as pessoas também poderão ler livros com essa nova tecnologia colorida sem forçar a vista.

Até o momento, a Amazon não havia respondido aos pedidos nesta terça, 9, sobre os planos da tela colorida para o Kindle. A empresa tem afirmado que, embora não tenha descartado o uso de tinta eletrônica colorida, a tecnologia não estava pronta para ser adotada.

Mesmo com telas em cores, a tinta eletrônica continua a ter desvantagens. Por um lado, e-readers com papel eletrônico têm uma duração da bateria muito maior do que aqueles que usam telas de LCD, como o iPad da Apple. Por outro, as cores são mais suaves e a tecnologia não pode ser usada para ver vídeos, como nos tablets.

O primeiro e-reader com tela colorida será produzido pelo fabricante chinês Hanvon. O leitor de livro digital terá uma tela de 9,7 polegadas, e acessará a internet por Wi-Fi ou 3G. Ele deve custar por volta de US$ 440 na China.

A Hanvon, que vende outros produtos como tablets em lojas nos Estados Unidos, disse que o aparelho pode ser vendido também nos Estados Unidos.

Fonte: Blog do Link

[Dicas] Editora distribui e-books grátis de seus livros esgotados

Postado por: PDL  /  Categoria: Dicas de Leitura, Informação e Cultura, Notícias, Papo Cabeça

A reforma da lei de direitos autorais tem como objetivo melhorar algumas deficiências de nossa legislação. Uma das mais graves é o que acontece nos casos em que uma obra se esgota, e por algum motivo a editora já não tem mais interesse de reeditá-la. Nesses casos, ficamos reféns da disponibilidade em sebos e bibliotecas, e não é raro que um livro importante simplesmente desapareça sem que se possa fazer nada a respeito.

Uma solução para esse problema são os livros digitais. Eles já estão entre nós há um bom tempo, mas só recentemente as empresas despertaram para as possibilidades desse negócio. Pouca gente ainda duvida que dá para ganhar dinheiro lançando versões digitais de livros esgotados. Por isso foi com agradável surpresa que encontramos no site da Editora Autêntica uma boa quantidade de livros esgotados de seu acervo sendo distribuídos gratuitamente. São obras de interesse acadêmico, que ainda podem ajudar muita gente, mas que estavam inacessíveis até agora.

Vamos torcer para que o acervo disponível aumente, e que a iniciativa seja imitada por outras empresas. Em um setor que recebe tantos incentivos fiscais, e que tem no governo um de seus principais clientes, é bom ver atitudes que devolvam um pouco mais à sociedade.

Visite o site da editora e confira

Obras já disponíveis:

Cartografias dos estudos culturais – Uma versão latino-americana – Ana Carolina D. Escosteguy

Corpo, identidade e bom-mocismo – Cotidiano de uma adolescência bem-comportada – Alex Branco Fraga

Os Deuses e os monstros – Euclídes Guimarães (Orgs.)

Currículo e políticas públicas – Luiz Alberto Oliveira Gonçalves

O Livro e ausência de livro em Tutaméia, de Guimarães Rosa -  Daisy Turrer

Nunca fomos humanos – Nos rastros do sujeito -  Tomaz Tadeu (Org.)

Palavra inquieta, A – Homenagem a Octávio Paz – Maria Esther Maciel (Orgs.)

Pedagogia dos monstros – Os prazeres e os perigos da confusão de fronteiras – José Gil , Ian Hunter , Jeffrey Jerome Cohen

Psicanálise e psiquiatria com crianças – Desenvolvimento ou estrutura – Oscar Cirino

Psicossociologia – Análise social e intervenção – Marília Novais da Mata Machado , Eliana de Moura Castro , José Newton Garcia Araújo , Sonia Roedel

Raízes da modernidade em Minas Gerais – João Antonio de Paula

Os Sete pecados capitais – Euclídes Guimarães (Orgs.)

Teoria cultural e educação – Um vocabulário crítico -  Tomaz Tadeu

[Notícia] Apple já vendeu mais de 5 milhões de livros digitais

Postado por: PDL  /  Categoria: Informação e Cultura, Notícias

Steve Jobs  revelou ontem, na Conferência Mundial de Desenvolvedores da Apple (WWDC), que em 65 dias de operação a loja de livros eletrônicos da apple, a ibookstore, vendeu mais de 5 milhões de livros, o que corresponde a 2.5 livros por cada Ipad. “Em poucas semanas, nós já ocupamos 22% no mercado de livros digitais” falou Jobs. Vale lembrar que sua loja de músicas, a Itunes, é cada vez mais lucrativa, a despeito da pirataria.

A WWDC é um encontro que reune anualmente mais de 1000 desenvolvedores, que são encorajados a inovar usando as tecnologias da Apple. O evento tem importância estratégica para a empresa, que acaba de lançar por lá a mais nova versão do seu celular, o Iphone 4.

Fonte: MediaBistrô e Site Oficial do Evento